segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Comportamentos compulsivos!!

Seu cão tem manias estranhas como correr atrás da própria sombra, lamber as patas sem parar, correr atrás do rabo, latir excessivamente por qualquer coisa ou ficar andando de um lado para o outro ou em circulos perto da parede ou portão? Se você presencia algum desses sintomas com seu peludo, cuidado!! Ele pode estar sofrendo de um problema grave de compulsividade.

Mas por que isso acontece?

Uma de minhas clientes me ligou dizendo que sua cadelinha não parava de perseguir sua própria sombra, fui então a casa dela para uma consulta comportamental. Durante a consulta, notei alguns pontos importantes: Muita ansiedade por parte do dono e do cão; Falta de tempo para gastar energia da peludinha com passeios e atividades que a deixem tranquila e equilibrada e uma outra coisa que me chamou ainda mais à atenção: Atitudes dos donos que alimentavam o comportamento compulsivo do cão, como "treiná-lo" a ficar perseguindo um ponto de lazer na parede por exemplo.

Essa brincadeira pode parecer inofensiva em um primeiro momento, mas tornou essa cadelinha totalmente dependente dessa atividade, fazendo com que ela perdesse o foco em qualquer outra coisa.

Aliado a falta de atividades físicas como passeios ou brincadeiras com bolinha por exemplo e o fato de ficar muito tempo sozinha, a peludinha foi ficando cada vez mais determinada em conseguir pegar esse ponto de luz, mesmo quando os donos nem estavam utilizando o laser. Após isso, passou a perseguir a própria sombra projetada na parde ou no chão.

Corrigir esse problema não é tarefa fácil. Foi preciso muito treinamento e algumas mudanças de hábitos dos donos. Nesse caso, o trabalho em conjunto treinador e dono do cão é fundamental para a cura ou alivio dos sintomas.

A compulsividade nos cães pode ser tratada, mas, se ela for percebida muito tempo depois, dificilmente será totalmente curada!! Nesse caso, ela pode ser aliviada para que o peludo venha a sofrer menos.

Foi o que aconteceu nesse caso que relato. A fox paulistinha já estava em um grau de compulsividade muito elevado e tive que fazer uma série de exercícios para aliviar seus problemas.

Aumentamos a carga de passeios e foquei bastante para que ela prestasse bastante atenção em mim e no ambiente externo. Dificlmente eu á deixava farejar o chão para achar sua sombra e após isso comecei a mostrar objetos como bolinha de tenis para estimulá-la a se interessar por outras coisas e esquecer um pouco de sua sombra. Gradativamente durante os passeios e brincadeiras ela foi melhorando, mas em sua casa era um verdadeiro problema.

Os donos percebendo a situação em que ela chegou, tentavam de forma errônea corrigi-la, ou seja, toda vez que a cadelinha tinha seus momentos de compulsividade eles tentavam inibi-lá com algum tipo de brincadeira, petiscos ou carinho. A peludinha muito esperta começou a associar isso com atenção e recompensas, e aí ela só piorou seu estado.

Tive que mudar muito a cabeça dos donos e muitas conversas foram necessárias para que eles começassem a entender o processo de como agir nesse caso. Expliquei que NÃO devemos dar alguma recompensa para o cão enquanto ele tem seu momento compulsivo. NÃO dê carinho, petiscos ou atenção. O mais correto é fazer algum barulho para tirar o foco dela, ou deixá-la sozinha de "castigo" por exemplo.

Mudamos muitas coisas em seu ambiente de casa também, o deixamos bem atrativo e com bastante atividade para seu trabalho mental e físico. Coisas que tirassem a atenção sobre a  sombra e fosse voltada para os objetos no meio ambiente.

Passados alguns meses de treinamento, a fox paulistinha melhorou bastante, mas ainda não se recuperou totalmente da compulsividade.

Muitas dessas compulsividades são causadas pelos próprios donos de animais, que em muitas das vezes não sabem realmente como cuidar de seus bichinhos. Raros são os casos em que o problema é genético, ou seja, já nasce com o peludo. Nesse caso, além das atividades físicas e mentais, um tratamento mais itenso será necessário, como por exemplo o uso de remédios fitoterápicos indicados por veterinários.

O mais importante para evitarmos esse tipo de problema é entendermos que todo animal precisa de atividade física e exercícios diferenciados para que ele não tenha comportamentos repetitivos e fique entendiado.

Não se esqueça também que, um ambiente saúdavel é extremamente importante para que seu peludo fique feliz e tranquilo.

Caso seu bichinho de estimação esteja com um caso semelhante, entre em contato.
thiago@equilibrioem4patas.com

2 comentários:

  1. Olá preciso muito de sua ajuda ,pelo visto meu cão já esta no estagio muito avançado (ele corre atrás de luzes ,de bicicleta, atrás do seu próprio rabo )e isso já faz muito tempo ,eu não sabia q era grave achei q fosse um jeito dele se diverti.PRECISO MUITO D UMA AJUDA aq onde eu moro não tem pessoas q entendo disso .

    ResponderExcluir
  2. Oi Erika, o problema do seu cachorro e exatamente do meu. Ele derruba a casa inteira caso resolva ir atrás de um reflexo sombra ou qualquer outra coisa do tipo.
    Ele tem uma ansiedade muito aguda. Você conseguiu alguma solução? Obrigado.
    31 9 97569621

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...